quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Lição

Todo princípio
Tem fim
Desde o início
É assim
E o mundo sempre gira

Resoluções
São concretas
Opiniões
São diversas
Tudo que passa é mentira

Então por que esperar
Caminhos vêm e vão
Se já não cabe brigar
Ganha-se uma lição.

Uma página

Já escureceu, menina,
Mas, por favor, não vá...
Não estrague minha cena
Antes d'eu me aproximar.
A vida é novela sem reprise
Filme sem continuação
Por isso, Baby, take it easy,
Deixa eu terminar a canção
Que eu chego em você
Bem devagar,
Que eu tiro você
Pra dançar...
Qualquer coisa que toque
Pra dançar abraçado
Um forró ou um rock
E um beijo molhado...
E aí você vai
E depois eu vou
So baby, goodbye,
Nosso capítulo terminou...

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Foi tão... assim

Ando esperando e rezando
Querendo uns beijos seus
E ouço a chuva cantando
Uma mensagem de Deus

Que vem dizer que a gente
É coisa que fácil não acaba
É muito quente, febre doente
É doce beijo de namorada

Não queria apostar em nada
E te juro que nem notei...
E atravesso as madrugadas
Foi tão assim, me apaixonei...

domingo, 23 de novembro de 2008

Canção do fim

Minha pele já não responde
Não sei onde se esconde
O desejo de outrora
Minha cabeça anda longe
E eu nem sei aonde
Eu quero ir agora
Eu já não quero estar perto
E isso dói demais em mim
Meu coração anda quieto
E eu não escolhi ficar assim
Eu não preciso dizer
Que não foi por querer
Que eu disse aquelas coisas
Tão maiores que a boca
Não vou me arrepender
Fui feliz, pode saber
Não estou sendo afoita
É que já fiquei rouca...

Vira, vira

Vou engolir o caroço
Seu moço,
Ninguém
Vai saber que sou o cão
E que chupei a manga.
Querem meu pescoço
Seu moço,
E já tem
Tempo que estou no chão
Vendo sola de tamanca.
Agora que eu levantei
Bote fé
Q'eu tiro
Qualquer parede ou pedra
De meu caminho.
Tô de salto e já sei
Como é
Já me viro
Pra evitar nova queda
Vou sozinho.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

EU

Mulher Criatura,
Mandacaru do agreste,
Rapadura:
Doce,
Mas dura como a peste.
Rosa
Espinhenta,
Cheirosa...
Ninguém me aguenta,
Ninguém me leva,
Mas eu vou.
Mesmo que não deva,
Eu me dou.

domingo, 9 de novembro de 2008

Paixonite

Não falaram a você
Então eu vou te falar
Pois pra você perceber
Ainda vai demorar
Estou apaixonada
E não pude evitar
E não te peço nada
Só não vá me maltratar
Só me dê um beijo
Que esse meu desejo
Já tomou minha cabeça
Venha antes que a minha paixão
Desapareça
Tô falando sério
Não quero remédio
Você perto já me basta
Anda, pega logo a minha mão,
Me abraça...