quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

,,,

Encher seu caminho de flores
E abrir seu sorriso bonito
Acender todas as cores
Te mostrar que o céu é infinito
Me deixa entrar
Que eu mudo o mundo
Pra te ver feliz
Eu serei tudo
O que você quis
E procurou a vida inteira
Me deixe entrar
Que eu vou pra vida
Junto com você
Faço cantigas
Pra te oferecer
Vou colorir sua vida inteira...

Intenso

Ele lhe disse
Serei sincero
E lhe jurou
Amor eterno
E foi intenso, então
Como uma canção
Que toca fundo
E chega ao fim...
Ela lhe disse
Serei feliz
E lhe falou:
"Você quem quis!"
E foi viver, então
E fez essa canção
Que toca fundo
E chega ao fim...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Bombom

Cores de bombom
Gostos de aquarela
Abro a porta e você vem
Pular minha janela
Eu ando pelas nuvens
E olho nas calçadas
Sua mão quente na minha mão
Que só anda gelada
Ganho um beijo seu
E tudo faz sentido outra vez
Gostos de bombom
Cores de aquarela
Abro a porta, curto um som
Te espero na janela
Eu olho para as nuvens
E ando nas calçadas
Sua mão na minha mão
Meu Deus, muito obrigada...

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Te carrego.

Te carrego
Qualquer lugar que eu for
Te carrego
Aonde for
Dentro do coração
Te carrego
Você tem um cheiro bom de madrugada
VOcê vem e eu já não quero mais nada
Ah, meu bem, cê trouxe o sol pra minha janela
Mais ninguém faz minha vida ser tão bela...

Sem você é mais difícil respirar
Sem você o tempo passa devagar
Vem me ver que eu quero te beijar de novo
Vem me ver por que esse frio é perigoso...

domingo, 11 de outubro de 2009

Mandinga.

Amor,
Que mandinga você fez
Que me amarrou de vez
Me ensine a reza de curar

Meu Sol,
Como é que eu saio então
De dentro desse refrão
Que você me fez pra eu lembrar

As borboletas não me deixam dormir
Quando te vejo já começo a sorrir
Como é que eu faço pra isso acabar

Por mais que eu tente não consigo sair
De nenhum jeito eu consigo fugir
Como é que eu faço pra isso acabar

sábado, 10 de outubro de 2009

Caminhar.

Depois das flores sempre tem verão
Fruta madura sempre cai no chão
O rio mais lento um dia toca o mar
E toda estrada leva a algum lugar
Devagar
O tempo mostra aonde ir
Pra chegar
É só ter forças pra partir
Cada dia
Tem um mundo pra mostrar
Algum dia
Todo mundo vai chegar.

Chuva

Está chovendo,
Estou aqui,
Estou querendo
Ver você passar.

Está chovendo.
Dentro de mim
Está fazendo
Um calor de matar.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

24

São tantos os dias
Os minutos, horas e anos
Tantas Ave-Marias
Decisões, acertos, enganos
E as marcas no rosto
Cravos, caroços e espinhas
Tive amor e desgosto
Tantas lembranças minhas
E ando devagar
Minha vida é um passeio
Sofro de amar
Mas meu peito anda cheio.

sábado, 12 de setembro de 2009

Toma.

Quis o sol
Eu te dei
Mas esteve
Sempre ciente
Não é seu
Esse sol.
Ele é só
Como eu
E nada é mais
Que a liberdade
Ela é um dom
E é bom
Sentir saudade.

Cabô

No fim
Nossas juras e desejos
Viraram palavras ruins
E a doçura dos beijos
Acabou tão assim
Que nem sobrou pra contar
Junto os pedaços no chão
E aperto entre as mãos
Pra tentar te guardar
Mas escorre entre os dedos
E pouco ficou pra lembrar
Fere como ferrão
Corta mais do que faca
E então percebemos
Que nós já não temos
Um conto de fadas.

Vale.

Meu bem,
Acredite, te amo,
É um triste engano
Mandar que eu me vá.
Mas eu não sou menina
E não é minha sina
Só te agradar.
A vida não é brinquedo,
Você não é Gepetto,
Pare de sonhar.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Meu cabelo.

Queria eu
Achar quem coubesse
Na minha cabeça
Alguém que me
Aqueça
Que nunca
Me esqueça
Que me mereça
Alguém como eu.
Alguém que me entenda,
Alguém que me acenda, que
Me faça lenda ou menina pequena.
Quero alguém que dance reggae
Alguém doido, que me carregue
No bolso, no peito, com jeito, sem medo, me leve.
Alguém que conhece, já viu, já sentiu o mundo inteiro
Alguém que goste muito de sentir meu cheiro.
Alguém que ame praia de janeiro a janeiro.
Alguém que seja vivo, alguém que seja meu
Alguém bem arisco, que acredite em Deus...


**Esse texto eu escrevi
no formato do meu cabelo
num dia em que não tinha
nada útil pra fazer.

Sussuro.

Vem,
Já é tarde
E tenho vontade,
Me faça bem.
Vem,
De verdade
Esquece a vaidade,
Me faça bem.
Vem,
Fecha a janela
Apaga essa vela,
Me faça bem.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Samba do tchau.

Pode ir
Que a vida é curta
E é muito bela
E eu me recuso
A ser a tranca
Na janela de alguém.
Percebi
Que estar sozinho
Não é triste
E eu não preciso
Que me digam
O que é que me faz bem.
Vou sair
Vou ver a vida
Que há lá fora
E vou sambar
Um samba novo
Eu vou ser feliz também.

Silly Song

When I'm sad
You get so mad
And I just cry
You wanna know
If I wanna go
And say goodbye
But I won't to talk
And I will walk
Alone in the rain
During the night
I can't see the lights
And turn back again

domingo, 23 de agosto de 2009

Novos anos

Esses serão longos anos
Esses serão anos bons
Cabeça cheia de planos
Ouvido cheio de sons

Eu quero a vida lá fora
E sei que ela me quer
Toda vez que vou embora
Encho meu peito de fé

Tudo vai ser bom
Ou melhor
Tudo tem um som
Ouça só
Se quiser andar
Pode vir
Se quiser amar
Chega aí...


segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Vivo também de dores
Pra não morrer,
Todos os dias,
De amores.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

2010.1

Com muito carinho, a pior coisa que eu já escrevi em toda minha vida, para minha querida Universidade:

Eu estava muito frágil
E então, muito fácil
Me entreguei a você
Meu bem, dentro de seus braços
Cheguei ao cansaço
Buscando prazer
Você sempre foi ferina
Mas saiba, querida,
Que eu tentei te amar
Você sugou minha vida
E me foi tão nociva
Que me fez enxergar
Que
Minha vontade maior
É te esquecer
Minha vontade maior
É fugir de você
Eu tentei por tanto tempo
Me encontrar ao lado teu
Mas pra seu desalento
Estou feliz com esse adeus.

Vai, Miséra.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Nostalgia.

É tudo perfeito
É cintilante
Parece ser feito
De diamante
O tempo lapida
Pro peito guardar

Certezas incertas
Que viram fatos
Janelas abertas
Viram retratos
E o frio na barriga
Paixão que se deve lembrar

Para Marina!

Anda na ponta dos dedos
A minha vontade de te pegar
E eu não faço segredo;
Ainda te faço dançar.
Vou pegar seu cabelo
Cheirar seu pescoço
Vou morder o seu beiço
E não tem esforço
Nem reza, nem faca
Que afaste seu corpo
Do meu.
E o que acontece
Lá dentro do quarto
Não é coisa breve
Se divide em atos
E não há reza nem faca
Que afaste seu corpo
Do meu.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Perdi meus pensamentos.
Eles voavam na sala e no quarto,
Se grudavam no teto
E caíam em cima de mim
A cada passo meu que vibrava o chão.
Antes vinham pelas janelas
Em algum perfume amadeirado
Ou vinham da praia
Embalados em maresia
Pelos copos d'água
Refrescando a mente
Escorriam afoitos e desordenados
Pelos dedos no lápis
Aos montes e bocados.
Agora ficam se escondendo
E não sei onde procurar.
Preguei meu telefone nas paredes
Com recompensa no aviso de "procura-se".
E ando chorando pela casa procurando seus sinais.

...

Cada pedaço de hora
Que vai caindo dos ponteiros
Nem um pouco minora
A dor da falta de seu cheiro.

domingo, 5 de julho de 2009

D costas

Não é de sua conta.
Então não puxe cabelos
Não se finja de tonta
Não guarde nada em seu seio.

Se assim não for
Eu corto seu peito
De um jeito
Tão cheio de dor
E arranco tudo à força.
Até o amor.

quarta-feira, 25 de março de 2009

A vida.

Cada passo é um novo caminho
E cada caminho da vida, menina
Te ensina com flores e espinhos
E cabe a você encontrar a saída

Cada dor é um aprendizado
E cada coisa que é aprendida
Te leva a dar novos passos
E toda lição deve ser sempre ouvida

Então, todo sofrimento que reconstrói
Não é uma dor que não vale sentir
Quem escolhe o efeito da dor, somos nós
Escolha certo, menina, escolha evoluir.

A vida é um caminho com um fim sempre igual
Mas a caminhada é a razão de estarmos aqui
Crescer não é só envelhecer, afinal
O que se leva da vida é o que se pôde sentir.

domingo, 1 de março de 2009

Partido da dor.

Vou tentar
Seguir sem você
Tentar te esquecer
É melhor pra nós dois
Eu aqui sem você
E você aí,
Livre
Deus me livre
De te fazer sofrer...
Eu não sei
Onde me perdi
Mas sei que errei
E sei o quanto sofri
Quando me
Vi sozinho
Você seguiu seu caminho
E eu fiquei...
Eu fiquei...
Eu já sei
Que o meu amor
Que eu baguncei
Se casou com a dor
Mas o mundo
É tão grande
A vida é roda gigante
Vou sair por aí
Vou tentar ser feliz
Assim...

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Eu me sei.

Quem disse que eu não sei
Onde foi que eu errei
Eu me conheço, meu bem,
Eu me conheço tão bem
Quando a razão desanda
Bagunça o meu coração
E eu me perco na ciranda
Da minha confusão
Mas eu não deixo de amar
Eu só não sei é falar
Onde é que me dói
O que é que me dói
Pra encontrar a saída
Eu preciso de espaço
E invento despedidas
Pra evitar embaraços
E na minha solidão
Sem nada a me distrair
Organizo a razão
E o coração
Começa a me trair
POr que a saudade dói
Ah, isso eu sei dizer
Uma dor que me corrói
Parece que eu vou morrer
Mas espere, meu bem e verá
Que eu vou me levantar
COmo for, com você, sem você
Eu vou viver...

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Tempo

Estive só
A caminhar por aí
Me acompanhou o sol
Todo dia era feliz
A vida foi
Maravilhosa pra mim
E eu agradeço, pois
Eu vi florir meu jardim
Tudo mudou
E eu me redescobri
Minha fé me ensinou
Que o melhor é sorrir
Ainda assim
Com tanta felicidade
Nada aconteceu afim
De apagar a saudade
E meu jardim
Que por cuidar me desvelo
Se encheu de flores assim
E ficou muito mais belo
Para o meu Arcanjo.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Um beijo.

Foi dança, feitiço
Seu olhar virou meu
De um só giro...
E ai, Meu Deus.
Naveguei lá no céu
Flutuei lá no mar...
E no seu carrossel
Vi o mundo rodar.

Verão.

Eu olhei
Mas não vi.
E daí?
É verão...
E o sol
E o sal
E é tanto_ são tantos
Não ver um
É ter todos.

sábado, 31 de janeiro de 2009

Língua Paga

Me rogaram uma praga...
E assim é que se acaba
O que começo a lhe contar.
Juro que fiz todas as rezas
Mas, veja, nem todas essas
Puderam juntas me livrar.
Então, paguei o que disse,
Entendi que não é crendice
E nem mesmo dito popular.
E agora acho até que foi sandice
Me agarrar com essa doidice
De não querer me entregar.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Se Desiree mandou, eu vou...

Bungee Jumping sem corda é o amor:
Pulo de cabeça, de braços abertos,
Frio na barriga, adrenalina, pavor...
E lá embaixo, crianças... o abismo é certo.

sábado, 3 de janeiro de 2009

*Fin*

Então, paremos por aqui
Que já acabou a canção
E nunca uma sempre-viva
Vive ao lado de um bicho de verão...

Ano novo

Eu escrevi uma prece
Fiz promessa
Eu ajudei na quermesse
Eu fiz uma reza

Eu pedi um dia novo
E agora vou fazer certo
Vou refazer o meu jogo
Estou de olho aberto

O ano é verde, São Jorge,
Eu não quero o dragão,
Só um pouco da coragem.
Eu só quero é ser forte,
E cantar aquela canção,
Agora acabou a contagem.

&

O ponteiro só gira
Se eu sentir seu perfume
Parece mentira, mas
Acho que o relógio tem ciúme