quarta-feira, 16 de setembro de 2009

24

São tantos os dias
Os minutos, horas e anos
Tantas Ave-Marias
Decisões, acertos, enganos
E as marcas no rosto
Cravos, caroços e espinhas
Tive amor e desgosto
Tantas lembranças minhas
E ando devagar
Minha vida é um passeio
Sofro de amar
Mas meu peito anda cheio.

sábado, 12 de setembro de 2009

Toma.

Quis o sol
Eu te dei
Mas esteve
Sempre ciente
Não é seu
Esse sol.
Ele é só
Como eu
E nada é mais
Que a liberdade
Ela é um dom
E é bom
Sentir saudade.

Cabô

No fim
Nossas juras e desejos
Viraram palavras ruins
E a doçura dos beijos
Acabou tão assim
Que nem sobrou pra contar
Junto os pedaços no chão
E aperto entre as mãos
Pra tentar te guardar
Mas escorre entre os dedos
E pouco ficou pra lembrar
Fere como ferrão
Corta mais do que faca
E então percebemos
Que nós já não temos
Um conto de fadas.

Vale.

Meu bem,
Acredite, te amo,
É um triste engano
Mandar que eu me vá.
Mas eu não sou menina
E não é minha sina
Só te agradar.
A vida não é brinquedo,
Você não é Gepetto,
Pare de sonhar.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Meu cabelo.

Queria eu
Achar quem coubesse
Na minha cabeça
Alguém que me
Aqueça
Que nunca
Me esqueça
Que me mereça
Alguém como eu.
Alguém que me entenda,
Alguém que me acenda, que
Me faça lenda ou menina pequena.
Quero alguém que dance reggae
Alguém doido, que me carregue
No bolso, no peito, com jeito, sem medo, me leve.
Alguém que conhece, já viu, já sentiu o mundo inteiro
Alguém que goste muito de sentir meu cheiro.
Alguém que ame praia de janeiro a janeiro.
Alguém que seja vivo, alguém que seja meu
Alguém bem arisco, que acredite em Deus...


**Esse texto eu escrevi
no formato do meu cabelo
num dia em que não tinha
nada útil pra fazer.

Sussuro.

Vem,
Já é tarde
E tenho vontade,
Me faça bem.
Vem,
De verdade
Esquece a vaidade,
Me faça bem.
Vem,
Fecha a janela
Apaga essa vela,
Me faça bem.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Samba do tchau.

Pode ir
Que a vida é curta
E é muito bela
E eu me recuso
A ser a tranca
Na janela de alguém.
Percebi
Que estar sozinho
Não é triste
E eu não preciso
Que me digam
O que é que me faz bem.
Vou sair
Vou ver a vida
Que há lá fora
E vou sambar
Um samba novo
Eu vou ser feliz também.

Silly Song

When I'm sad
You get so mad
And I just cry
You wanna know
If I wanna go
And say goodbye
But I won't to talk
And I will walk
Alone in the rain
During the night
I can't see the lights
And turn back again