segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Insanidade.

Complico o amor
Por comodidade
Só pra ter problemas
Para resolver.

Qualquer decote sério
Riso franco de mistério
Tudo é muita coisa
E a gente tem
Que se entender.

Mas se eu entender você
E se você me entender
Que é que sobra pra nós dois?

Sem problemas pra depois
Sem acordos pra fazer
O que fica pra mim e você?

Fatal

Pare de fingir
Que a minha dor é sua
Se eu ficar nua na chuva
Você não vai gripar.

Basta entender
Que o mundo vai girar
E essa dor que é
Tão dura
Não dura até matar.

Bora logo
Que a chuva já foi
E eu tenho botina;
Enfrento sozinha
Seu lamaçal
Abra a porta
Não vamos ter depois
Pois esta é a sina
De quem ama
O que lhe é fatal.



?

Fiquei olhando pro papel
Por tanto tempo que choveu.
Sabe a inspiração?
Então,
Desapareceu.