segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Finie

Tudo que poderia ser
Melhor em mim
Era melhor
Que eu não tivesse assim
Pra ter que resolver.

Se o que eu tenho
De melhor
Não basta,
E se o que é ruim
Em mim
Nos afasta,

Não tem motivo
Pra "eu e você".

Envelhece.

Você está verão, meu bem
Quente como o sol
Cheiro de umbu-cajá...

Isso tudo é tão bom que nem
Chuva passageira pra
Esvaziar a praia.

Mas lembre que o verão
Vai passar
E vem o outono, então
Você fica nu e só
E aí quando você
Já souber
Vem o inverno e então
O frio pede "nós"...

Na primavera que sobrar
Colorida em flor
Cheiro bom de chá...

Quer um peito pra desabrochar
Vem, deita no meu
Rego o que plantar...

Você e Eu

Rosa claro e azul
É o céu na sua janela
Me espere na varanda
Que eu já chego...
Esses contos de amor
Sempre são complicados
O nosso não poderia
Ser tão fácil.

Não se queixe, não
Tudo em mim é tão seu
Que nem me sobra tanto
Eu só quero seu cheiro
Num casaco quente
E tudo fica muito bem...

O relógio ciúma
E eu preciso ir embora
E a madrugada dura
Todo tempo do mundo...
Mas te amo no ouvido,
Dentro do pensamento
No peito barulhento
E no meu sonho doce.