segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Muda não

Oxe,
Cê escreveu tanto recado
E deixou fotos de bocado
E ninguém sabe onde ficou seu coração.
Óia...
Pra que foi tanto desespero
Se não sabia do segredo
Que o que vale mesmo é a letra da canção.
Agora troca a nota
E muda a poesia
E vai viver essa promessa de água fria
Que tudo vai mudar
E que vai acertar
E que a alma já não é mais tão vazia.

Anda, meu bem.

Vive, meu bem,
Que esse sorriso não pertence a ninguém
E esse jeito manso de se agarrar ao que foi dito
Torna o dia mais comprido,
E dá corpo à solidão.
Ama, meu bem,
Que ser amargo nunca valeu um vintém
E olhar pro sol e querer chuva só faz o dia
Mais bonito ficar frio.
O amor nunca foi razão.
Anda, meu bem.

Hein?

Meu amor,

Pra quê noites quentes de verão

Se pra nós uma simples canção

Causa torpor?

Cor

Já faz promessa pr'essa dor passar
Faz tanta reza pra não misturar
E esse amor que vira e mexe se aboleta
Pelo peito...

E toda flor que cheira é pra lembrar
E todo sol que nasce é pra esquentar
Tudo que sente e o que deseja é sempre e
Sempre tão perfeito...

E vai sonhando e rezando no caminho
Vai divagando que é melhor ficar sozinho
Não vai saber o que é calor se não deixar
Que desabroche e vire cor que vai curar...