quinta-feira, 20 de março de 2014

Borba

Quem diz ver flores quando passa
Nesses caminhos por aí
É que não vê, menino, as cores,
A graça de se distrair

No que você escreve,
Em como se declara,
Como vai colorindo
Cada página de sol.
É como se as palavras
Tivessem bem tempero
Tivessem bem o cheiro,
E essa cor de girassol...

Quando você me acha graça
No que eu escrevo por aí
Menino eu me sinto em cores,
Caminho pra me distrair
: D

domingo, 16 de março de 2014

Do meu lado

Sente aí do lado
Tenho segredos pra você ouvir.
Mergulho sozinho
E em mim não encontro saída,

Não me curo,
Não acho caminho
Fico aqui na minha rede de sonhar.
Mexo em coisas,
Futuco as feridas
E converso ao invés de arrumar.

Fonte Seca

Em cartas, poemas, canções
Palavras cessam de brotar
Por que se cansam...
Por que não podem mais falar,
Por que não cantam.
Por que mesmo que se sofra
Horrores
Mesmo de sorriso grande,
Largo
Mesmo de coração enlouquecido
De amor,
De desespero,
Felicidade insana,
Palavras, pontos, expressões
Já não conseguem explicar
Por que não amam...
Não sabem se apaixonar,
Não se derramam.