quinta-feira, 20 de março de 2014

Borba

Quem diz ver flores quando passa
Nesses caminhos por aí
É que não vê, menino, as cores,
A graça de se distrair

No que você escreve,
Em como se declara,
Como vai colorindo
Cada página de sol.
É como se as palavras
Tivessem bem tempero
Tivessem bem o cheiro,
E essa cor de girassol...

Quando você me acha graça
No que eu escrevo por aí
Menino eu me sinto em cores,
Caminho pra me distrair
: D

Um comentário:

Mateus Borba disse...

A felicidade é daquelas que emudecem a gente e transbordam em sorrisos incontroláveis.

Tenho a honra, o privilégio, a alegria imensa de ter virado palavras suas. O que posso dizer?

Nenhuma palavra, mas o sorriso não desgruda da boca.