sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Novo Carnaval

Tantas cancelas se fecharam lentamente
Tantas varandas solitárias de calor
E quase todas permanecem na memória,
Tão frias formas, tão vazias e sem cor.

Os pés que deixam para trás o que se fecha
Procuram tão avidamente caminhar
Alcançam novos carnavais onipresentes,
Cheios de cores, curvas, luzes a piscar.

Nenhum comentário: